lockquote [Semana Shadowhunter] Resenha As Crônicas de Bane ~ Diurnos - Os Leitores

sexta-feira, 24 de abril de 2015

[Semana Shadowhunter] Resenha As Crônicas de Bane





Título: As Crônicas de Bane
Título original: The Bane Chronicles
Ano de lançamento: 2014
Número de páginas: 388
Editora: Galera Recorde
Avaliação: 5/5 +Favorito
Skoob

Sinopse :Nesta edição ilustrada, são narradas as mais diversas aventuras do feiticeiro imortal Magnus Bane, das aclamada séries de Cassandra Clare. Entre escapadas no Peru e resgates reais na Revolução Francesa, acompanhe fragmentos da vida do enigmático mago ocorridos em diversos países e períodos históricos, com aparições de figuras conhecidas como Clary, Tessa, Will e Alec, personagens de Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais.

As Crônicas de Bane conta um pouco mais sobre alguns fatos da vida de Magnus, o alto feiticeiro do Brooklyn. Entre eles estão à vez que ele conheceu Edmund, ou quando salvou Raphael e o abrigou,  ou quando ele ficou em dúvida no que comprar para um Caçador de Sombras.
Essas crônicas tem aproximadamente 30 páginas cada, e todas tem características diferentes. Elas são contadas em épocas diferentes,  tem aproximadamente 220 anos de vida de Magnus, alguns personagens das Peças Infernais  e dos Instrumentos Mortais fazem participações especiais e isso foi bom, pois prendeu mais a atenção por ser algo mais familiar.

O livro tem 10 crônicas mais o Correio de voz do celular dele, sendo elas:

1- O que realmente aconteceu no Peru
2- A rainha fugitiva
3- Vampiros, bolinhos e Edmund Herondale
4- O herdeiro da meia noite
5- Ascensão no hotel Dumort
6- Salvando Raphael Santiago
7- A queda do hotel Dumort
8- O que comprar para um Caçador de Sombras que já tem tudo (mas não está namorando oficialmente)
9- A última batalha no Instituto de Nova York
10- Os rumos do amor verdadeiro (e os primeiros encontros)

As Crônicas são escritas por 3 autoras, Cassandra Clare, Maureen Johnson e Sarah Rees Brennan, sendo que cada umas foram escritas pelas três, outras por duas delas  e uma só por Cassandra Clare, porém há uma que o ar escreveu  não diz quem escreveu.

Já o aspecto físico do livro, não temos nem o que falar, não é uma  capa norte americana, mas é bonita do mesmo jeito. A primeira edição tem todo o efeito holográfico na capa, deixando o Magnus ainda mais brilhante, a lombada é linda, com o nome das autoras na horizontal.  Já no interior,  as folhas são amareladas, tem um sumário indicando onde fica cada crônica e em cada uma delas tem o título em uma página e na outra tem um tipo de HQ com uma cena que acontece na crônica. Nesta primeira edição não tivemos o problema da letra cinza como a da primeira edição de COHF, ela saiu normal.

O livro é muito bom e lindo, não houve arrependimento ter comprado ele.

Laurinha Carvalho É uma estudante que em seu tempo livre ajuda seu amigo a administrar um blog. Seu maior sonho é... é Laura tem muitos grandes sonhos, todos não irão caber aqui. Facebook

←  Anterior Proxima  → Página inicial