lockquote Resenha: Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern ~ Diurnos - Os Leitores

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Resenha: Simplesmente Acontece - Cecelia Ahern



Título: Simplesmente Acontece
Original: Where Rainbows End
Páginas: 448
Ano de Lançamento: 2015
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 5/5 + Favorito
Skoob


Sinopse: Você acha que é possível existir amizade verdadeira entre um homem e uma mulher?
O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para a outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Desde crianças, Rosie e Alex viviam juntos. Todo mundo achava que eles tinham nascido para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família de Dublin para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de e-mails, mensagens de textos, cartas, cartões-postais... Ele se tornou um cirurgião renomado... Ela continua correndo atrás do sonho de trabalhar em um hotel luxuoso. Os desencontros, as circunstâncias e uma absurda falta de sorte os mantiveram longe um do outro – até agora. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples. Resta saber se eles vão ter coragem de apostar tudo, inclusive a própria amizade que os une, num amor para a vida inteira. Que tipo de surpresa o destino reserva para eles desta vez? Cecelia Ahern nos presenteia com outra de suas histórias de amor mais do que possíveis, mas não por isso menos mágicas... Os personagens de Simplesmente Acontece são cativantes e super comuns – e é justamente por isso que torcemos tanto para que sejam felizes. As lições deste livro? A vida passa rápido, e alguns erros, mesmo que pareçam bobos, podem carregar você para longe da felicidade.

Alex e Rosie são melhores amigos desde os 5 anos, nunca ninguém entrou nesta amizade, eram só os dois, e isso invejava a todos. Eles moravam em Dublin, Irlanda, e não se importavam de serem de sexos opostos, não ligavam para o que as pessoas falavam, apenas passavam longas e divertidas aventuras juntos.

O livro é repleto de desencontros, e o primeiro deles é quando os pais de Alex precisam mudar para Boston, por questões de negócios, e surge a pergunta, será que a amizade de Rosie e Alex terá a mesma essência, mesmo a distância? Os dois mantiveram o contato naquele ano, terminaram o Ensino Médio, e escolheram sua faculdade, ele Medicina em Harvard e ela Hotelaria, na faculdade de Boston.

Mas antes, qual é o sonho de toda garota (americana) depois de terminar o ensino médio? Sim, o baile de formatura, e claro, Rosie escolhe Alex para ser seu par. Mas sabe o que acontece? Outro desencontro. O voo de Alex lota e ele não pode ir ao baile com Rosie. E a partir daí, uma série de desencontros acontece, levando Rosie a desistir da bolsa na faculdade.

A vida dá cartas diferentes a cada um de nós, e, entre nós todos, não há dúvida de que você recebeu a mão mais difícil. Mas você conseguiu brilhar em meio a tempos sombrios.

Os personagens foram muito bem escritos, Rosie é um exemplo de pessoa, mesmo com as pegadinhas da vida, ela levanta, sacode a poeira, e dá a volta por cima, batalhadora, guerreira e apaixonante. Os melhores personagens são Ruby, amiga de Rosie, e Katie, uma personagem que não posso falar quem ela é, pois isso seria um enorme spoiler.

Preciso me reerguer e parar de sentir tanta pena de mim mesma. A vida é dura, mas e daí? É difícil pra todo mundo, não é? Quem disser que é fácil está mentindo
Como falei, o livro possui vários desencontros, quase sempre a mesma história e a mesma solução, porém, isso não me cansou, me fez ficar ainda mais encantado e inspirado. Não tirei os olhos do livro até chegar no final. Li ele em apenas um dia, a linguagem é bem fácil de entender e a leitura flui.

A narração do livro é feita através de cartas, emails, bilhetes, cartões e chats, e por isso não temos um narrador específico, ficamos sabendo dos fatos só quando alguém o menciona. A comunicação não é feita só por Alex e Rosie, e sim, por todos os personagens, e nem sempre os principais são incluídos na conversa. Apesar de deixar lacunas na história, eu gostei bastante deste tipo de narração, e me lembrou muito o livro Querida Sue, onde é narrado por cartas também.

O livro me deixou impressionado, desde que li Todo Dia, do Levithan, nunca havia gostado tanto de um livro de "romance", como gostei de Simplesmente Acontece, apesar de Todo Dia ainda ser meu favorito do gênero, Cecelia Ahern conquistou um lugar nos meus tops favoritos. Se você ainda não leu, leia, você vai se encantar com a amizade de Rosie e Alex.

Jorge Henrique Ama o Universo dos livros, das séries de TV e da Matemática, seus autores preferidos são Cassandra Clare, J.K. Rowling, David Levithan, Verônica Roth, Cornélia Funk, e seu maior sonho é ter uma enorme biblioteca em seu quarto, mas por enquanto se contenta com o que tem. Facebook

←  Anterior Proxima  → Página inicial