lockquote Resenha - Os Cinco Porquinhos ~ Diurnos - Os Leitores

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Resenha - Os Cinco Porquinhos



Título: Os Cinco Porquinhos
Original: Five Little Pigs
Páginas: 296
Editora: Globo Livros
Lançamento: 2014
Autora: Agatha Christie
Avaliação: 4/5
Skoob
Sinopse: Tudo começa com uma carta, seguida então da presença de sua autora, Carla Lemarchant: "uma jovem alta e esbelta de vinte e poucos anos; o tipo de mulher jovem para quem definitivamente se olhava duas vezes". Trata-se de, triplamente, pedir para Poirot resolver um crime, desfazer uma injustiça e limpar um nome. O crime, o assassinato de seu pai, o célebre pintor (e ainda mais célebre mulherengo) Amyas Crale; a injustiça, a condenação de sua mãe, a bela Mrs. Crale, pelo assassinato; o nome, a dessa mesma Mrs. Crale, já falecida (estamos dezesseis anos depois do crime), que sua filha jura ser inocente, apesar de todas as provas em contrário. Resta, naturalmente, encontrar então o verdadeiro assassino, uma das cinco pessoas que estavam na casa do pintor naquele dia fatídico...

"É aí que conhecemos a principal diferença entre Sherlock Holmes e Hercule Poirot (Sherlock continua sendo melhor)"

Caroline Crale foi culpada por assassinar seu marido, Amyas Crale, há 16 anos atrás, foi presa, e ao chegar a hora de sua morte, deixou uma carta para sua filha, Carla Lemarchant, dizendo que era inocente, Carla logo correu atrás de Poirot, para que ele tentasse resolver o crime.

Hercule Poirot vai atrás dos advogados e do juiz que estava no dia do julgamento, cada um com sua opinião sobre Mrs. Crale, mas todos alegando que ela era culpada, e você deve estar se perguntando "Por que que eles ainda lembram deste caso?", bom para alguns o caso foi bem marcante, por se tratar da morte de um pintor famoso, para outros Poirot precisou usar sua técnica de psicologia, digamos assim, entrando no psicológico delas e tirando informações.

"Tinta apagada, papel esfarelado. Mas as palavras ainda vivas, ainda vibrando"

Como ele não conseguiu tirar muitas informaçõs, teve que ir conversar com as cinco pessoas que presenciaram o assassinato, amigos, empregados, a amante de Amyas e a irmã de Caroline. Usando os mesmos métodos da primeira vez, Poirot consegue arrancar algumaa pistas.

O livro é dividido em três partes, a primeira, foi a que acabei de contar, a segunda sãos os relatos dos cinco porquinhos (as testemunhas), depois de conversar com cada um Hercule, pediu para que eles relatassem tudo o que aconteceu naquele dia e enviasse para ele. Então aí sabemos tudo o que cada um pensou e viu sobre o assunto. 

Na terceira parte temos a solução do caso, o que é claro eu não vou falar aqui, mas basicamente, Poirot chama as cinco testemunhas no local do crime e faz toda uma introdução, depois conta o que realmente avonteceu.

Bom, antes eu achava que, Hercule Poirot era uma cópia pura de Sherlock Holmes, mas lendo este livro mudei minha opinião, apesar de ainda achar que o Sherlock é melhor. Eu gostei muito da história, a autora conseguiu me envolver do começo ao fim, o final é inesperado, porém ao decorrer da história você vai tentando descobrir, junto com Poirot, o assassino de Amyas.

O livro está recomendado, se você já leu ele, deixa aí nos comentários a sua opinião, curta, dê +1, para ajudar na divulgação e até mais!

Jorge Henrique Ama o Universo dos livros, das séries de TV e da Matemática, seus autores preferidos são Cassandra Clare, J.K. Rowling, David Levithan, Verônica Roth, Cornélia Funk, e seu maior sonho é ter uma enorme biblioteca em seu quarto, mas por enquanto se contenta com o que tem. Facebook

←  Anterior Proxima  → Página inicial